domingo, 22 de outubro de 2017

As Sub-Regiões do Nordeste

A Região Nordeste é formada por quatro sub-regiões que são: Zona da Mata,  Agreste Sertão e Meio Norte.

Zona da Mata

A Zona da Mata é a mais densamente povoada também onde concentra a maior parte das grandes cidades.  O clima na região oceânica tropical  que era coberta por uma  floresta tropical.

Há um solo muito rico na região da zona da mata conhecido como massapê que possibilitou o cultivo, em larga escala, da cana-de-açúcar. O que ocorre ainda hoje, existe na região também  o cultivo do tabaco, princialmente em Alagoas e Sergipe. No sul da Bahia, o cacau é cultivado principalmente na região de Ilhéus e Itabuna.

A zona da mata é também a sub região mais desenvolvida economicamente sobre tudo pelo turismo e pelas lindas praias e a rede hoteleira que existe em toda a orla marítima. 

O Agreste

É a região de transição entre a zona da mata e o sertão, a população dessa região na maioria, pequenos agricultores praticam agricultura familiar e são os principais responsáveis pela produção de alimento para a zona da mata.
O Agreste apresenta um clima mais ou menos do que o sertão porém mais seco do que a Zona da Mata.

O Sertão

O sertão  foi coberto,  originalmente, pela caatinga que é formação vegetal com característica do semiárido. A palavra caatinga significa mata branca devido à perda da folhagem no período da seca.

 O clima muito seco também é o principal responsável pela pobreza da região,  porém a depressão sertaneja é uma região e solos pedregosos, mas medianamente fértil quando irrigados adequadamente proporciona grande produção agrícola.  

Em conclusão está a obra da transposição do Rio São Francisco uma das esperanças do sertanejo é que as águas transpostas poderá ser uma grande saída para o problema da falta de água.

 As secas características desta região tem castigado a população por séculos. Isso  fez com que  desde de o império houvesse a idealização da transposição do Rio São Francisco,  tal obra seria, além dos canais alimentaria também os rios intermitentes ou temporários, bem como encheria  os açudes que secam nos períodos de secas muito prolongadas.

Embora  o sertanejo seja um grupo muito sofrido é também muito alegre pois desta região tem surgido grandes poetas populares e até escritores e compositores de renome nacional e internacional. Sua  sua manifestação cultural é muito diversificado uma das mais ricas do Brasil.

A figura do retirante Nordestino tem sido uma das cenas mais descritas nos últimos anos em quadros famosos, músicas e livros foram inspirados nas histórias tristes de homens e mulheres que deixam para trás sua terra natal no interior do Sertão.

Meio Norte

O Meio Norte recebe esse nome por estar mais próximo da região Norte e também é uma região de transição entre o sertão nordestino com a Amazônia brasileira.

A principal característica da região nordeste do Meio Norte é a grande quantidade de Palmeiras cujo nome também é atribuído Como mata de Cocais essa região ocupa a metade do Piauí e todo o Estado do Maranhão.
as duas Palmeiras que representa a riqueza da região e a Carnaúba é o Babaçu. 
A carnaúba também chamada de árvore da Providência ou a vida dela de tudo aproveita da raiz extrai medicamentos do caule estradeira das folhas são feitas cobertura de casas,cordas chapéus calçados e outros objetos além de ser extraída a cera o fruto serve de comida para o gado da polpa são feito doces e do caroço é extraído o óleo.

O Babaçu é uma palmeira de onde se extrai o palmito o óleo é utilizado em aparelhos de alta precisão, na fabricação de margarina, sabão, perfumes, creme de barbear; usa-se o caule para construção e a polpa, parte do mesocarpo, é utilizado também para fazer bolos e mingaus 

O grande problema ambiental da região das matas de Cocais e a destruição da vegetação natural para ser ocupado por grandes fazendas de gado e, ao sul do Maranhão e também do Piauí, mecanização para plantação de soja.


sexta-feira, 3 de março de 2017

Auditores da Receita desmentem o Governo e diz que não há ROMBO na Previdência.

Resultado de imagem para idoso triste

Dados divulgados pela Anfip contestando o déficit na Previdência estaria dificultando tramitação da reforma. | Foto: Reprodução/EBC
Da RBA
A Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip) diz ter sido surpreendida pela movimentação de deputados da base do governo que teriam reivindicado ao presidente Michel Temer para que entrasse na Justiça na tentativa de impedir a associação de divulgar dados que contestam a versão oficial do chamado “rombo da Previdência”.
Segundo os deputados federais Carlos Marum (PMDB-MS), presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, e Júlio Lopes (PP-RJ), que também integra a comissão, as informações divulgadas pela Anfip, que alega não haver déficit na Previdência, estariam dificultado a tramitação da proposta de reforma.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

VAMOS A BARCELONA CONHECER A FANTÁSTICA OBRA DE GAUDI.

Mas o sétimo dia da semana é o dia de descanso, dedicado a Mim, o seu Deus. Deuteronômio 5:14

Antoni Gaudí foi o maior arquiteto da Espanha. Uma de suas mais importantes criações é uma igreja faraônica. Isso porque a “Sagrada Família”, como os espanhóis a chamam, é uma catedral exagerada em vários aspectos. Ela terá 18 torres. Uma delas abrigará 60 sinos. Outra terá uma imensa cruz de 15 metros com luzes saindo de dentro. Outra ainda terá 170 metros de altura, o equivalente a mais de 60 andares. De qualquer lugar de Barcelona, será possível enxergá-la. Além disso, o estilo de arquitetura da catedral é muito diferente de qualquer outro templo do mundo.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Barragens Complexo do Madeira: mais do que energia


   
   O objetivo destas obras (hidrelétricas do rio Madeira e Beni) seria, muito além da energia gerada, a possibilidade de construção de uma grande hidrovia, a única maneira de viabilizar o eixo Norte-Sul (Orinoco-Amazonas-Plata) da IIRSA. Ou seja, as cinco usinas cobrirão com água as cerca de 19 corredeiras do Madeira (Brasil) e os obstáculos dos rios Mamoré (fronteira) e Beni (Bolivia), o que, com a construção das devidas eclusas, tornará navegáveis os 4.200 km até o território peruano, saída para o oceano Pacífico.

A construção das eclusas nas barragens permitirá a navegabilidade Brasil/Bolívia desse modo Rondônia ficará na “esquina” do continente possibilitando um possível crescimento econômico em toda região da Amazônia ocidental nas próximas décadas.

Entre em contato conosco.