quarta-feira, 3 de junho de 2015

Barragens Complexo do Madeira: mais do que energia


   
   O objetivo destas obras (hidrelétricas do rio Madeira e Beni) seria, muito além da energia gerada, a possibilidade de construção de uma grande hidrovia, a única maneira de viabilizar o eixo Norte-Sul (Orinoco-Amazonas-Plata) da IIRSA. Ou seja, as cinco usinas cobrirão com água as cerca de 19 corredeiras do Madeira (Brasil) e os obstáculos dos rios Mamoré (fronteira) e Beni (Bolivia), o que, com a construção das devidas eclusas, tornará navegáveis os 4.200 km até o território peruano, saída para o oceano Pacífico.

A construção das eclusas nas barragens permitirá a navegabilidade Brasil/Bolívia desse modo Rondônia ficará na “esquina” do continente possibilitando um possível crescimento econômico em toda região da Amazônia ocidental nas próximas décadas.

Entre em contato conosco.